Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

SE7E PECADOS

Este blog destina-se a divulgar receitas experimentadas por mim, adoro cozinhar, principalmente doces, receitas da minha avó, da minha mãe que me recordam o cheiro dos tempos de criança. E outras encontradas por esses blogs fora...

10
Ago09

Xeretando na Cozinha de...

suzi

 

Este desafio foi-me passado pela Rute do blog Publicar para Partilhar e achei muito giro até porque tinha esta receita acabadinha de fazer! E já toda comida, por sinal, os meus filhos adoraram este bolo e comeram-no todinho!!!

 

Não vou passar o desafio a ninguém em especial por um motivo, é que muitas vezes fazemos receitas nossas, que já vivem em nossa casa de um modo que, muitas vezes, nem nos lembramos que possam ser novidade para outras pessoas. Mas outras vezes andamos a passear pela net e descobrimos receitas de outros blogs que, pela sua qualidade, quase nos empurram para a cozinha... Por isso quem quiser fazer receitas de outro blog, aproveite para levar o selinho 'Xeretando na Cozinha de...'

 

A receita foi colocada num post separado de propósito, para me facilitar a pesquisa quando a quiser encontrar!

 

Fica mesmo aqui em cima!

 

08
Ago09

Pastelão

suzi

 

Como sempre foi conhecido em minha casa, o Pastelão que a minha avó me fazia para quandoandava na escola e vinha almoçar a casa. Provavelmente seria feito com algum aproveitamento de bacalhau de uma refeição anterior. De qualquer modo o que sei é que sempre adorei este prato e, nesta altura do verão, sabe mesmo bem para um almoço.

 

É primo da tortilha espanhola (que também adoro), mas não tenho o hábito de fazer, no entanto sobrou um pouco de bacalhau e aproveitei a deixa!

 

I ngredientes: (2 pessoas)

1/2 posta de bacalhau (grande)

3 batatas cozidas

1/2 cebola

1/2 pimento vermelho

3 dentes de alho

salsa

sal

pimenta

noz moscada

4 ovos

 

Preparação:

Cozer as batatas e o bacalhau, se for um aproveitamento poupa esse trabalho, eu utilizei bacalhau assado no forno que sobrou do dia anterior, só precisei cozer as batatas.

 

Numa taça corte muito picadinho a cebola, o pimento, os alhos, a salsa e o bacalhau desfiado. Noutro recipiente deite os ovos e tempere a gosto.

 

 

Junte os ovos ao preparado do bacalhau.

 

 

Numa frigideira antiaderente, coloque azeite, leve ao lume e disponha as batatas cozidas. Junte os ovos ao preparado do bacalhau e misture bem. Deite por cima das batatas e deixe fritar em lume brando. Quando estiver quase frito vire para um prato e depois deixe escorregar de novo para dentro da frigideira de modo que frite do lado contrário.

 

Estava muito bom, o pimento dá-lhe um toque bem diferente! Á espanhola! Acho que vou fazer mais vezes cozendo bacalhau de propósito! Óptimo!

07
Ago09

Tarte Kéfir de Ananás

suzi

 

Como já tenho dito por aqui, bolos e sobremesas com ananás são sempre do meu agrado. Esta tarte vi-a já nem sei bem onde mas alterei-a significativamente, por isso é como se fosse uma receita minha, apenas tirei algumas ideias.

 

É útil para quem gosta de dar outras utilizações ao kéfir. Começo a ter alguma dificuldade em gasta-lo, por isso nada melhor do que inventar, principalmente quando os resultados são positivos, como foi o caso.

 

A receita que fiz foi a seguinte:

 

Ingredientes:

1 lata pequena de ananás em rodelas

100g açúcar

100g farinha autolevedante

5 colheres sopa kéfir de leite de vaca

2 colheres sopa margarina de girassol

2 ovos

 

Preparação:

Misture os ovos com o açúcar, de seguida junte a margarina derretida e arrefecida e finalmente o kéfir. Adicione a farinha. Misture tudo muito bem. Deite a massa numa tarteira (a minha partiu-se por isso utilizei uma forma de aro amovível) devidamente untada e enfarinhada. Por cima disponha as rodelas do ananás.

 

 

Leve ao forno, previamente aquecido a 180º, durante cerca de 30 minutos.

 

 

É uma tarte bastante refrescante para o verão!

04
Ago09

Doce de Amoras

suzi

 

Na quinta, nesta altura do ano, há muitas amoras silvestres. Uns anos mais do que outros e este foi um ano em que há mesmo muitas amoras! Os meus filhos quiseram ir apanha-las e lá fui, com eles, campo fora á procura das ditas.

 

 

Apanhámos muitas, comemos outras tantas, e no fim trouxemos cerca de 1kg para casa.

 

 

Ahhhhh! O doce de amoras... há anos que tento faze-lo e fica sempre mal, umas vezes passa do ponto e carameliza, outra vez que fiz ficou muito bom, mas passado muito pouco tempo encheu-se de bolor de tal modo que tive que o deitar fora... até que desisti. Mas como sou muito teimosa e a minha experiência com doces tem sido alguma resolvi tentar de novo, de tal modo as expectativas estavam baixas que utilizei apenas 250g de amoras... assim como assim ia sair mal! Pois é, mas é sempre assim, quando menos esperamos as coisas até correm bem, foi o que aconteceu! Finalmente!

 

A receita é a seguinte:

 

Ingredientes:

250g de amoras silvestres

250g açúcar

1/2 limão (sumo)

150ml água

 

Preparação:

Juntei todos os ingredientes num tacho que levei ao lume.

 

 

Deixei ferver mexendo de vez em quando. Assim que começou a fazer ponto de estrada no tacho retirei e coloquei numa taça. Demorou cerca de 20 minutos.

 

 

Ficou excelente e foi aprovado por todos, incluíndo as crianças, principalmente para utilizar em cima das melhores Waffles do mundo!

 

 

 

As aplicações deste doce são inúmeras, o pior é que sobrou muito pouco!

02
Ago09

Tarte de Amêndoa

suzi

 

Esta é 'A' tarte de amêndoa por excelência. É uma receita que faço há cerca de 15 anos. Foi-me ensinada por uma amiga, a Patrícia. Quando íamos a casa dela eramos sempre presenteados com esta delícia, deu-me a receita e desde aí que a faço e nunca comi tarte de amêndoa como esta em lado nenhum! É a melhor tarte do mundo - a sério!

 

A receita é a seguinte:

 

Para a base:
200g farinha
150g açúcar
125g margarina de girassol (pode cortar um bocadinho)
1 ovo

 

Para o creme:
150g de amêndoas palitadas ou laminadas
125g margarina de girassol
125g açúcar
4 colheres de sopa de leite


Junta-se o ovo inteiro com o açúcar e mexe-se até formar uma mistura esbranquiçada, junte a farinha. Derreta a margarina e junte. Barre a forma, coloque a massa e pique com um garfo para não crescer.

 


Leva-se ao forno até ficar loirinha.

 

Num tacho, ao lume, junta-se as amêndoas, a margarina, o açúcar e o leite até formarem um creme homogeneo.

 

 

Deita-se este creme por cima da massa e vai ao forno novamente.
 

 

Fica assim:

 

 

Eu sei que leva muita gordura mas um dia não são dias e esta tarte vale os kilinhos a mais, eheheh! É o bolo preferido do meu marido! Experimentem, vale mesmo a pena!

Pág. 2/2