Segunda-feira, 31 de Maio de 2010
31 de Maio de 2010

 

Um destes dias comi uns canelones de Ricotta e Espinafres num restaurante italiano que adorei! Resolvi tentar reproduzir eu própria a receita e resultou! Ficou espectacular!

 

Os espinafres são biológicos, trouxe-os da quinta e assim que os vi decidi logo o que é que iria fazer com eles.

 

 

Assim:

 

Ingredientes:

2 requeijões (260g cada)

400g folhas de espinafres

Azeite

3 dentes de alho

1 embalagem de massa fresca para lasagna

150g queijo da ilha ralado

 

Molho de Tomate

1 lata tomate em pedaços

2 colheres sopa molho pesto de tomate

1/2 cebola

1 dente de alho

50ml vinho branco

 

Molho Béchamel

50g margarina de girassol

60g farinha

5 dl leite quente

 

Preparação:

Numa frigideira coloque os 3 dentes de alho picados com o azeite. Adicione os espinafres e deixe-os cozinhar durante cerca de 10 minutos. Deixe arrefecer, reserve.

 

Entretanto prepare o molho de tomate. Num pequeno tacho coloque a cebola e o alho picados, deixe refogar ligeiramente e adicione o tomate e o molho pesto de tomate. Junte o vinho e tempere com sal. Deixe cozinhar durante cerca de 5 minutos. Triture com a varinha mágica.

 

Num outro tacho coloque a margarina e quando estiver derretida junte a farinha. Aos poucos, deve ser mesmo muito devagar, vá adicionando o leite quente e mexendo sempre para não criar grumos. Tempere com sal, pimenta e noz moscada.

 

Num recipiente esmague o requeijão com um garfo e adicione os espinafres já frios. Misture muito bem.

 

Num pirex que irá levar ao forno coloque o molho de tomate no fundo, cubra com uma folha de lasagna, coloque uma camada de requeijão e espinafres e regue com um pouco de béchamel. Coloque outra folha de lasagna e repita até terminar com uma folha de lasagna. Cubra com o restante béchamel e de seguida espalhe muito bem o queijo ralado.

 

 

Leve ao forno a 220º, durante cerca de 40 minutos. A massa fresca vai cozer no forno.

 

 

Fantástico e super light! Não ficamos muito cheios como se fosse feito com carne. Mais uma receita vegetariana, muito ao meu gosto! Experimentem que não se vão arrepender!

 

 

Nota: O queijo Ricotta mais não é do que requeijão italiano. A diferença de sabor é miníma, a diferença de preço é enorme e a dificuldade em encontra-lo é alguma, só mesmo nas grandes superfícies que eu frequento cada vez menos! Por isso sempre que precisarem de Ricotta podem substitui-lo facilmente pelo requeijão português que não lhe fica nada atrás!

 

9
publicado por suzi às 09:32
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 24 de Maio de 2010
24 de Maio de 2010

 

 

Cada vez tenho mais vontade de mudar a minha alimentação, gosto muito de peixe, mas a carne anda a tornar-se aborrecida. É apenas um questão cultural. Quando se vê um prato de massa ou arroz, os nossos olhos têm a tendência de procurar a carne ou peixe que lhes fazem companhia. O feijão ou as ervilhas, o grão guisadinhos precisam cá de carne! Bah! Tenho um belo trabalho pela frente - convencer disso os meus homens... Enquanto isso não acontece vou fazendo estas refeições apenas para mim.

 

 

Ingredientes:

1 cenoura pequena ralada

1 cebola pequena picada

1 dente de alho picado

1 colher chá de coentros

1 colher chá salsa

Sal

Noz moscada

1/2 chávena soja granulada

1 chávena água

50ml vinho branco

Azeite

1 colher sopa molho soja

1 colher sopa sumo limão

1 gema de ovo

Pão ralado q.b. (5 colheres sopa)

 

Preparação:

Numa caçarola coloque a cenoura, a cebola, o alho, a soja seca, a água, o vinho, o sal, a noz moscada e o azeite. Leve a lume brando e cozinhe durante cerca de 10 minutos. Escorra a água muito bem, num coador fino, coloque, de novo, na caçarola e adicione o molho de soja e o sumo do limão. Mexa muito bem e junte a gema de ovo, cozinhe mais uns 2 minutos, mexendo sempre. Deixe arrefecer e junte o pão ralado, reservando um pouco para o final. Coloque no frigorífico durante cerca de 20 minutos. Molde os hamburgueres com uma hamburgueira ou, se não tiver, pode moldá-los à mão. Envolva-os no restante pão ralado.

 

 

Coloque um pouco de azeite numa frigideira anti-aderente e deixe-os alourar.

 

As quantidades desta receita dão para 2 hamburgueres grandes ou 4 mais pequenos, eu fiz 4 para os meus almoços.

 

 

Se quiser fazer mais aumente as quantidades proporcionalmente, sendo que deve manter a mesma quantidade de gema de ovo, aumente apenas para duas gemas se quadriplicar a receita (base de 2 chávenas de soja).

 

 

Retirada do blog da Gasparzinha (onde tudo é bom), que por sua vez a retirou da Cozinha das Cores, este último, um blog com receitas vegetarianas de se lhe tirar o chapéu!

 

publicado por suzi às 10:35
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 17 de Maio de 2010
17 de Maio de 2010

 

O tofu é um alimento difícil de inserir na alimentação cá de casa, por isso há que confeccionar pratos que eles adorem e conseguir, disfarçadamente, utilizar tofu. Foi o que fiz e foi um sucesso!

 

Ingredientes:

250g noodles

200g Tofu

300g cogumelos frescos

200g rebentos de soja frescos

1 cebola

1 cenoura grande

80g de ervilhas

2 tiras pimento vermelho

Óleo de soja

Molho de soja

 

Preparação:

Coza os noodles conforme instruções da embalagem. Reserve. No wok coloque um pouco de óleo de soja e quando estiver quente coloque o Tofu cortado em cubos, a cenoura em tiras, os cogumelos laminados, o pimento em tiras pequenas, a cebola em meias luas e as ervilhas.

 

 

Vá colocando o molho de soja a gosto. Mexa de vez em quando de modo a ficarem estaladiços, quase no final acrescente os rebentos de soja. Quando os legumes estiverem prontos envolva os noodles.

 

 

Sirva bem quente e, se se quiser divertir um pouco, coma com os pauzinhos!

 

 

Peço desculpa por ter tirado estas fotos com a data, mas a verdade é que esta máquina é nova e alguém andou a mexer nela e activaram a opção data, quando dei conta já as fotos estavam no computador e o chao min todo comido! Não tive outra opção!

 

7
publicado por suzi às 12:46
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Terça-feira, 11 de Maio de 2010
11 de Maio de 2010

 

Para variar um bocadinho, a receita de hoje é de uma refeição vegetariana, em vez dos habituais doces. O filho mais velho adorou (o que faz dois de nós), o pai comeu e o mais pequeno nem pensar...

 

É uma sugestão tanto vegetariana como rápida, para aquelas alturas em que não temos ideias nem tempo! Eu adorei e vou repetir!

 

Ingredientes:

300g chifferini

400g cogumelos frescos

2 tomates grandes

1/2 cebola

3 dentes de alho

Azeite

100ml vinho branco

3 colheres sopa de molho 'Tomate e Basílico' (PD)

Orégãos

Queijo da ilha ralado

Sal, pimenta, noz moscada

 

Preparação:

Coza a massa al dente, passe abundantemente por água quente. Reserve.

 

Numa frigideira, coloque um dente alho muito picadinho e um pouco de azeite, adicione os cogumelos, um pouco de sal e deixe cozinhar em lume muito brando. Reserve.

 

 

Numa caçarola, coloque a cebola picada, o alho picado e o azeite, refogue ligeiramente. Adicione o tomate cortado em pedacinhos e o vinho branco, deixe cozer. Quando o tomate estiver bem cozido triture com a varinha mágica até ficar com a consistência de molho. Tempere com sal, pimenta e noz moscada. Adicione o molho de 'Tomate e Basílico' e os orégãos. Assim que levantar fervura coloque os cogumelos e o molho que ficou na frigideira.

 

 

No prato coloque massa e por cima os cogumelos com o molho, termine com o queijo ralado.

 

 

Se quiser pode omitir o molho pré-preparado, até porque fica mais saudável, e substituir por umas folhas de manjericão, aí deve aumentar a quantidade de tomate e rectificar os temperos.

 

As fotos falam por si, mas só vos digo que estava mesmo delicioso! 

5
publicado por suzi às 09:47
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Terça-feira, 4 de Maio de 2010
4 de Maio de 2010
O post de hoje é sobre um tipo de arroz menos utilizado na culinária portuguesa. É uma questão cultural, pois este arroz é muito mais nutritivo, mais completo e mais saudável.
O arroz integral (de cor castanha, devido ao facto de não lhe ser removida a película) deve o seu valor aos nutrientes que se encontram na casca.
O arroz é uma gramínea cultivada desde há milénios na Ásia. A orizicultura, que começou por se desenvolver sobretudo em regiões tropicais e subtropicais, é hoje em dia comum em todo o mundo.
Actualmente existem inúmeras variedades de arroz, que podem ser preparadas de diversas formas, seja como prato principal, acompanhamento ou sobremesa.


Este alimento não possui gordura ou sal, mas é rico em nutrientes, nomeadamente em hidratos de carbono, que fornecem energias indispensáveis a uma alimentação equilibrada e saudável, sendo por isso a base da alimentação de mais de metade da população mundial. Contudo, para podermos falar de valor nutritivo é necessário, em primeiro lugar, distinguir o arroz branco do integral.
O arroz sofre determinados processos específicos para ter uma aparência mais atractiva aos olhos do consumidor, atingir um maior período de conservação e para que se cozinhe mais rapidamente. Para que se torne branco é-lhe retirada a casca e a película e são utilizadas substâncias, como o talco ou a parafina, para o branquear, técnicas estas que simultaneamente eliminam substâncias nutritivas.
O arroz branco contém apenas amido, e os povos mais pobres que baseiam a sua alimentação quase exclusivamente neste alimento sofrem muitas vezes de carências vitamínicas, das quais podem resultar doenças como o beribéri (carência de vitamina B1), por exemplo. Na maioria dos países ocidentais, onde a alimentação é mais diversificada, o arroz branco é geralmente um bom acompanhamento de outros alimentos, dado que fornece energia facilmente assimilável. É aconselhado em casos de desarranjos intestinais.

Por seu lado, o arroz integral deve o seu valor aos nutrientes que se encontram na casca: fibras, vitaminas, minerais e óleos essenciais. Por exemplo, a uma chávena de arroz integral correspondem cerca de 3,5 gramas de fibra, enquanto que à mesma quantidade de arroz branco equivale somente 1g.
O arroz integral é rico em vitamina E, vitaminas do grupo B, cálcio, fósforo e magnésio. Estes nutrientes são importantes numa alimentação equilibrada, e ajudam a prevenir o aparecimento de doenças cardiovasculares e a diminuir o nível de colesterol no sangue. No que respeita ao teor de fibras alimentares contidas no arroz integral,
estas favorecem a digestão, ajudando a promover o bom funcionamento intestinal.
O principal inconveniente deste arroz é que o seu prazo de conservação não é tão alargado como o do arroz branco, e o tempo de cozedura é mais prolongado.
O arroz é ainda um alimento considerado antialérgico, pois não contém glúten, pelo que é escolhido como base da alimentação de pessoas que sofrem de determinadas alergias alimentares, como é a doença celíaca. Também aqueles que não toleram a proteína do leite (alérgicos à lactose), ou os veganos, têm nas bebidas elaboradas à base de arroz uma óptima alternativa. A substituição do arroz branco pelo integral introduz na alimentação diária maior valor nutritivo.
Ingredientes:
3 chávenas de café de arroz integral
9 chávenas de água
sal
azeite
1/2 cebola
2 dentes de alho
Preparação:
Coloque o arroz de molho, pelo menos, 2 horas. Lave-o muito bem, mude a água e lave novamente massajando muito bem com as mãos. Na panela de pressão faça um refogado com o azeite, a cebola e o alho. Escorra o arroz e coloque-o na panela, deixe fritar ligeiramente. Adicione a água e o sal. Tape a panela e deixe cozer durante 30 minutos. Desligue a panela e deixe perder a pressão. Sirva como acompanhamento.
Este arroz tem um sabor muito agradável e presta-se a receitas diversas. Irei testar outras variações.
Aconselho a experimentarem, até porque é muito diferente do arroz tradicional e vale a pena testar este sabor selvagem!
Informação retirada do site Centrovegetariano e do blog menoscaloriasmaisvida. A receita, essa é mesmo da minha autoria!
publicado por suzi às 10:08
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
suzise7epecados
Ideias recentes
 
messenger_code_117968768348004_2
Tags
Arquivos
2017:

 J F M A M J J A S O N D

2016:

 J F M A M J J A S O N D

2015:

 J F M A M J J A S O N D

2014:

 J F M A M J J A S O N D

2013:

 J F M A M J J A S O N D

2012:

 J F M A M J J A S O N D

2011:

 J F M A M J J A S O N D

2010:

 J F M A M J J A S O N D

2009:

 J F M A M J J A S O N D

Mais comentados
11 comentários
11 comentários
10 comentários
7 comentários
7 comentários
Comentários recentes
  • fiquei sabendo que o kefir com canela é bom para d...
  • O meu yogurte de kefir esta muito ácido o q fazer...
  • Posso fazet rm forma sem buraco?
  • Excelente receita. Já fiz: fica linda, mas excessi...
  • Este bolo foi adotado cá em casa por grandes e peq...
  • Acabei de fazer esse bolo, ficou maravilhoso!
  • onde moro existem desses frutos silvestre ás carra...
  • Que bom aspeto.Beijinhos,Clarinhahttp://receitaset...
  • Muito fácil rápido e fica muito leve e fofo é me...
  • Que bolachinhas mais deliciosas.Adorava comer uma ...
  • Links
    RSS